4 motivos para compartilhar experiências e se destacar no mercado

Tempo de leitura: 12 minutos

Olá, tudo bem? Indo direto ao ponto, os 4 principais motivos para você compartilhar experiências, histórias, seus conhecimentos, sua visão de mundo, etc. São os seguintes:

  1. Quando você compartilha suas histórias e seu conhecimento, ou compartilha artigos, reportagens, vídeos, resenhas de livros, entre tantas outras coisas que sejam realmente relevantes para os profissionais de sua área, você estará ajudando outras pessoas a se desenvolverem profissionalmente, e a terem um melhor desempenho profissional.                         
  2. Pessoas gratas tenderão a se empenhar em lhe ajudar quando você precisar (Lembre-se da frase de Zig Ziglar: Você pode ter tudo o que quiser se fizer esforços para ajudar outras pessoas a terem o que elas querem).                                                                                                             
  3. Quando você compartilhar suas histórias e seu conhecimento, ou compartilhar artigos, reportagens, vídeos, resenhas de livros… você terá a oportunidade de aprender cada vez mais e muitas vezes ficará instigado a sair da sua zona de conforto.                                                    
  4. Compartilhar coisas boas e relevantes com sua rede vai te diferenciar de “seus concorrentes no mercado”, o mercado passa a te conhecer melhor e muitas vezes “a te desejar” pois você terá se mostrado como alguém diferenciado, como alguém que realiza, que tem experiência, que se atualiza, etc.

compartilhar_experiencia_mercado

Mas por quê, ou para quê, compartilhar “estas coisas” ?

Para responder a esta pergunta posso dizer que aí a história é outra e vou compartilhar essa experiência com você a partir de agora.

A inspiração para escrever este artigo veio de duas fontes. A primeira, meu filho mais novo, o “Dudu” (Eduardo) que perguntou porque eu tenho “passado” tanto tempo por dia (cerca de 20 a 30 minutos – o que na minha agenda apertada é muito tempo) neste “tal de Linkedin”, e a segunda veio de um vídeo que assisti do Marcelo Miranda, CEO da Precon Engenharia no Foras de Série (um site bem legal e inspirador…)

Quando o “Dudu” me fez a pergunta eu tentei explicar para ele o que eu fazia, expliquei que eu compartilhava vagas de emprego, ajudava as pessoas dando uma “olhada” no currículos delas, expliquei também que eu produzia alguns cursos gratuitos para elas fazerem, que eu tentava me relacionar com as pessoas, etc.

Imediatamente ele me perguntou quanto eu ganhava fazendo isto e eu disse que não ganhava dinheiro nenhum e que este não era o objetivo… Mas pela cara dele aquilo não fazia muito sentido…

Passado algum tempo ele voltou e começou a “disparar um monte” de perguntas que devem ter vindo à mente dele enquanto ele tentava compreender o que eu fazia. Em um ritmo frenético e sem dar tempo para as respostas, ele começou a me perguntar: 

  • “… Pai, então você ajuda as pessoas contando o que você já fez de errado e o que fez de certo? Igual você conta suas histórias para mim e meu irmão?
  • … Então você explica para as pessoas o que acha que é o melhor para elas fazerem no trabalho? Do mesmo jeito que faz com seus alunos durante as aulas da Pós Graduação e as palestras que você faz?
  • … Você olha o que elas estão fazendo e sugere uma outra forma de fazer? Igual você faz na consultoria?
  • … Você quer ajudar as pessoas para que elas sejam cada vez melhores? Igual você fala comigo toda vez que me ensina algo?…”

Foram muitas perguntas e ele sequer me deu tempo de responder. Na verdade eu acho que ele nem queria fazer as perguntas e sim fazer afirmativas, não é mesmo?

Ele acabou de falar e me deixou ali sentado meio “tonto” com tantas perguntas e sem saber o que realmente falar, e somente após uns 5 minutos é que eu comecei a raciocinar objetivamente sobre o que eu realmente fazia e sobre a visão dele em relação a isto.

Em meio aos pensamentos eu acessei o Linkedin para fazer os compartilhamentos diários e responder às mensagens.

Por coincidência (ou não), no mesmo dia, minutos depois de ser “atropelado” pelas perguntas do Dudu, eu vi um post onde um vídeo do Marcelo Miranda, CEO da Precon Engenharia, um profissional que acompanho e a quem admiro muito.

Assisti ao vídeo e por volta do 7º minuto ouvi a seguinte frase: “Todo mundo que já andou um pouquinho a mais na vida podia colocar a história a disposição para as pessoas errarem menos e acertarem mais.”

experiencia_destacar_mercado

Aquela frase fez todo sentido para mim e era exatamente aquilo que eu fazia ao compartilhar minhas experiências, meu ponto de vista e as oportunidades de emprego que chegavam até a mim.

Eu tentava ajudar as pessoas a não cometerem os mesmos erros que eu cometi e a acertarem mais em suas carreiras, e porque não dizer em suas vidas de forma geral?

Eu realmente creio que vale a pena investir cada um dos cerca de 30 minutos do meu dia para compartilhar experiências, produzindo conteúdos que julgo serem relevantes para as pessoas, creio que fazendo o bem para elas o bem também retornará para mim.

Não sei quantas pessoas já ajudei ou quantas posso ajudar ainda, mas estou certo de que se eu ajudar uma única pessoa já terá valido a pena, e de que no futuro, de alguma forma, isto retornará para mim.

Desde o ano passado, quando comecei a escrever e compartilhar experiências com maior regularidade e com o objetivo de ajudar as pessoas com minha vivência e visão de mundo, eu produzi muitos materiais (artigos e mini cursos gratuitos), além de ministrar muitas palestras e workshops gratuitos. Tive muitos relatos e agradecimentos que me fortaleceram cada vez mais e deram energia para continuar.

Todos estes conteúdos, materiais, e eventos, além de outras ações que não foram citadas aqui, foram produzidos com base nos meus mais de 20 anos de experiência profissional na indústria e em empresas de serviços, e nos meus mais de 10 anos como consultor nas áreas de manufatura e logística.

Também usei como base meus mais de 18 anos como professor e coordenador de cursos de Pós Graduação, onde conduzi e contribui ativamente na formação de mais de 8.000 profissionais em todos os níveis hierárquicos das empresas nas áreas de logística, produção, processos, compras, suprimentos e custos.

Ao longo destes 20 anos passei por muita coisa, fiz muitas coisas certas e outras tantas coisas erradas. Vi muita coisa certa e muita coisa errada acontecer com empresas e profissionais. Acompanhei muitas pessoas crescendo e outras decaindo em suas carreiras.

experiencia

Passei e vi muita coisa e estou certo que ao compartilhar experiências e visões posso estar ajudando várias pessoas. Sendo assim, aproveito para te perguntar:

Você tem contribuído com sua rede de relacionamentos e com as pessoas de forma geral, compartilhando as oportunidades que surgem a sua frente, conhecimentos, habilidades, experiências, histórias e visão de mundo?

Um outro ponto interessante que só me dei conta enquanto escrevia este artigo é sobre o aprendizado que obtive ao produzir estes materiais (artigos, e-book e mini cursos), pois para produzi-los eu fui estudar mais, eu reorganizei meus pensamentos, revisitei meu passado, conversei com amigos, etc.

Foi um período muito rico e prazeroso. Acho que isto tem tudo haver com aquele velho ditado que diz que “aprende mais quem ensina

Você deve estar se perguntando aí por quê eu escrevi este artigo, e posso lhe garantir que o escrevi por 3 razões:

  1. Compartilhar a maravilhosa experiência de compartilhar experiências.
  2. Para te lembrar, ou apresentar, uma das frases que mais gosto de Zig Ziglar (um dos maiores especialistas em Vendas no mundo, falecido em 2012): “Você pode ter tudo o que quiser se fizer esforços para ajudar outras pessoas a terem o que elas querem”.
  3. Tentar tirar você da zona de conforto e aumentar o número de experiências compartilhadas entre pessoas, profissionais e “empresas”.

 

Se você está sem saber direito sobre como colocar isto em prática deixe eu lhe dar algumas ideias.

3 dicas fundamentais para compartilhar experiências

Veja a seguir as 3 dicas que você pode, ou deve, tomar e que certamente ajudarão você a compartilhar seu conhecimento, suas experiências e sua visão de mundo, usando para isto as redes sociais, blogs, revistas eletrônicas, vídeos, etc.:

compartilhar-conhecimento-no-trabalho

  1. Escreva artigos breves (no máximo equivalentes a 2 páginas de word) contando casos, situações e histórias profissionais reais, pelas quais você passou e exponha como os problemas foram solucionados, as oportunidades foram aproveitadas, etc. Faça isto sem narcisismo, sem se vangloriar de ser o herói, sem ser polêmico, faça isto compartilhando uma experiência que pode ser útil para quem enfrenta uma situação semelhante. Todos nós temos histórias para contar, todos gostamos de ouvir e ler histórias reais, e com isto quase que automaticamente as pessoas terão seu nome em mente e o mercado te enxergará de outra forma. Veja que dentre os artigos mais lidos no Linkedin em 2015 está um escrito pela Ana Maria Braga onde ela conta as lições aprendidas com uma demissão, o artigo se chama “Tomar um pé na bunda foi a melhor coisa que poderia ter acontecido na minha vida” e teve mais de 200.000 visualizações.                                                                               
  2. Faça resenhas para compartilhar experiências pessoais. Sabe aquele livro interessante que você acabou de ler, ou aquele curso que você acabou de fazer e que foi muito bom, faça uma resenha sobre ele e compartilhe com sua rede de relacionamentos, pois além de mostrar que você está investindo no seu auto desenvolvimento você estará contribuindo com o desenvolvimento de outras pessoas.                                                                                      
  3. Compartilhe artigos, reportagens e vídeos de conteúdo profissional através de sua conta nas redes sociaisQuando fizer isto escreva um resumo mostrando porque seria interessante outra pessoa ler o artigo ou assistir ao vídeo. Isto mostra que você está atualizado com o que acontece no mercado e tem um posicionamento sobre o assunto, mas lembre-se de não entrar em polêmicas, elas dificilmente irão contribuir para você alcançar seus objetivos.

Estas são três dicas fundamentais e que certamente irão mostrar que você se propõe a ser diferente e a fazer a diferença.

4 razões para que você compartilhar experiências

Tendo escrito tudo o que está acima, quero finalizar este artigo relacionando novamente as 4 razões para que você compartilhe suas histórias e experiências, seus conhecimentos, sua visão de mundo, etc. estas razões são:

  1. Quando você compartilhar experiências (histórias e conhecimentos de um modo geral) que sejam realmente relevantes para os profissionais de sua área você estará ajudando outras pessoas a se desenvolverem profissionalmente, a terem um melhor desempenho profissional.
  2. Pessoas gratas tenderão a se empenhar em lhe ajudar quando você precisar (Lembre-se da frase de Zig Ziglar- Você pode ter tudo o que quiser se fizer esforços para ajudar outras pessoas a terem o que elas querem).
  3. Quando você compartilhar experiências, terá a oportunidade de aprender cada vez mais e muitas vezes ficará instigado a sair da sua zona de conforto.
  4. Compartilhar coisas boas e relevantes com sua rede vai te diferenciar de “seus concorrentes no mercado”, o mercado passa a te conhecer melhor e muitas vezes “a te desejar” pois você terá se mostrado como alguém diferenciado, como alguém que realiza, que tem experiência, que se atualiza, etc.

Espero em breve ler e comentar seus relatos a cerca de suas histórias, de sua experiência, sua visão de mundo. Compartilhe suas experiências comigo pelos comentários.

Um grande abraço.

José Ignácio Villela Jr

José Ignácio Villela Júnior – Engenheiro Mecânico e Mestre em Administração, com mais de 20 anos de experiência na gestão industrial, trabalhou comoPlant Manager da ThyssenKrupp Molas em MG, onde inicialmente atuou como Gerente de Logística das unidades de MG e de SP. Atuou também como Consultor de implantação do sistema de gestão SAP-R/3 na Belgo Mineira Sistemas e como Coordenador de Planejamento de Materiais e de Produção na MAXION e na TECMISA onde iniciou as atividades como Engenheiro de Vendas.

Atualmente é Palestrante, Consultor e Diretor de Projetos da LGRW, onde há mais de 10 anos desenvolve e implementa projetos de Desenvolvimento de Profissionais através de Workshops (com aplicação de jogos e dinâmicas) e de projetos de Consultoria. Também atua como Diretor de Produto do IETEC onde tem a responsabilidade de desenvolver soluções educacionais diferenciadas nos níveis de MBA, Especialização e cursos de curta duração.

Há mais de 18 anos vem conduzindo e contribuindo ativamente na formação de mais de 8.000 profissionais em todos os níveis hierárquicos das empresas, atuando como Palestrante, Consultor, Coordenador Técnico e Professor em mais de 150 turmas de cursos de Pós graduação/MBA e mais de 300 turmas de cursos de curta duração.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *